Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Secretaria de Trabalho e Assistência Social
Início do conteúdo

Exposição de Artesanato do RS contabiliza mais de R$ 300 mil em vendas

Publicação:

site2
10172210-site2.jpeg

A 38º Exposição de Artesanato do Rio Grande do Sul contabilizou 5.967 peças vendidas, que somaram R$ 316.515,30, nos primeiros seis dias de evento. A Expoargs ocorre concomitante à Expointer de 4 a 12 de setembro, das 8h às 20h, no Pavilhão do Artesanato, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. É uma realização da Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), por meio do Programa Gaúcho do Artesanato (PGA).

Ao todo, 107 artesãos irão comercializar seus produtos em 80 estantes, entre as quais estão Mardenize Waicamp, de Sapucaia do Sul, e Marcela Bento Ribeiro, de Canoas. Expositora do estande 32, Marcela participa pela primeira vez da Expoargs comercializando peças de patchwork e crochê: “Estou chocada positivamente. A Expoargs é um mundo único, eu não tinha noção da dimensão do evento. Estou impressionada com a estrutura, com certeza é o maior de que já participei”. Ela produz artesanato há 22 anos e, há 8 anos, trabalha profissionalmente e vive exclusivamente dessa arte.

Diretor-presidente da FGTAS, Rogério Grade, em visita ao estande da artesã Mardenize Waicamp
Diretor-presidente da FGTAS, Rogério Grade, em visita ao estande da artesã Mardenize Waicamp

Já a expositora do estande 44, que possui Carteira de Artesã há 20 anos e também vive exclusivamente da renda do artesanato, Mardenize Waicamp, completa sua 5ª edição da Expoargs e a primeira sem a artesã Vó Lídia, com quem dividia o espaço na feira. As artesãs foram apresentadas pela equipe do PGA e se tornaram amigas. Neste ano, Vó Lídia faleceu vítima de câncer e Mardenize decidiu expor uma foto da amiga no estande junto com suas peças de pintura em tecido como forma de relembrá-la e homenageá-la.

Na Expoargs, estão expostas peças de cutelaria, biscuit, couro, tecelagem, entalhe em madeira, vime, dobradura, bichos e bonecos, patchwork, bambu, crochê, esculturas em argila, fuxico, bordado, tricô, porongo, tapeçaria, brinquedos pedagógicos, macramê, prata-alpaca, ponto cruz e artesanato típico regional, entre outros.

Foram selecionados artesãos de Alegrete, Alvorada, Ametista do Sul, Bagé, Barra do Ribeiro, Cachoeira do Sul, Cachoeirinha, Caçapava do Sul, Campo Bom, Canoas, Capela de Santana, Dois Irmãos, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Guarani das Missões, Imbé, Lindolfo Collor, Mariana Pimentel, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, Portão, Porto Alegre, Rio Pardo, Rosário do Sul, Santa Maria, Santana do Livramento, Santo Antônio da Patrulha, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Sobradinho, Tapes, Taquara, Tramandaí, Três Coroas, Torres, Veranópolis, Viamão e Vila Flores.

Os artesãos foram selecionados conforme os seguintes critérios de avaliação: porcentagem de trabalho manual, matéria-prima, conhecimento da técnica, estética, produto final, personalidade no estilo e critérios no desenho; além da diversidade e da representatividade dos produtos e matérias primas a serem expostos, de acordo com as características da feira e do público consumidor.

No evento, é disponibilizado álcool gel e é obrigatório o uso de máscara e o respeito ao distanciamento social. Mais informações sobre a Expoargs podem ser obtidas através do telefone: (51) 3226-3055.

Histórico da Expoargs

Em 2020, a maior feira de artesanato gaúcho foi cancelada e realizada apenas virtualmente, devido à pandemia. A 1ª Exposição Virtual de Produtos de Artesanato do RS contou com a participação de 56 artesãos e a exposição de 166 itens, além de atividades de capacitação e de orientação.

Já a última edição presencial do evento ocorreu em 2019. Na ocasião, a 36ª Expoargs contabilizou a venda de 37.333 produtos, que somaram R$ 1.385.000. Ao todo, 184 artesãos de 52 municípios comercializaram seus produtos no evento.

A Expoargs é promovida anualmente pela FGTAS, através do Programa Gaúcho do Artesanato (PGA), simultaneamente à Expointer. O PGA incentiva a profissionalização e fomenta a atividade artesanal com políticas de formação, qualificação e apoio à comercialização.

O Programa é responsável pela emissão da Carteira de Artesão, que viabiliza a isenção de ICMS para a circulação de produtos, a emissão de notas fiscais e a exportação de produtos como pessoa física, além da participação de exposições e feiras para comercialização dos produtos. É desenvolvido pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), instituição vinculada à Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social (STAS).

00:00:00/00:00:00

EXPOARGS

EXPOARGS

Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social